domingo, 12 de maio de 2013

Segundo domingo de maio.

Dona cila by Caetano Veloso e Maria Gadú on Grooveshark

Hoje - segundo domingo de maio - deveria ser um dia memorável, deveria ser um dia comemorável e feliz, deveria ter aquele almoço em família com a mesa lotada de gente, crianças correndo para lá e para cá e você sorrindo; deveria ser aquele dia em que receberias os melhores presentes, os melhores beijos, os melhores abraços; deveria ser aquele dia em que seria venerada e tratada como uma rainha, pois você merecia isso; deveria ser aquele dia em que todas as atenções seriam voltadas para você. 

Mas, hoje – segundo domingo de maio – é apenas mais um dia, um dia que não é memorável, um dia que não comemorável, sabe por quê? Porque há três anos nós não temos um almoço em família com a mesa lotada de gente; há três anos que você não recebe os melhores presentes, os melhores beijos e abraços e os melhores sorrisos. Há três anos, convivo com uma dor de saudade que, em dias como esse, é tão intensificada que me deixam sem ar. 

Porém, existe algo que hoje – segundo domingo de maio – é memorável e é lembrado: você. Que sempre foi e será a minha rainha, e não importa quantos almoços eu não tenha mais, não importa quantos presentes você tenha deixado de ganhar, não importa se não posso mais ver o seu sorriso ou sentir o seu cheiro ou te abraçar apertado e dizer que te amo, você será sempre tratada, sempre venerada, sempre lembrada como a minha mãe. 

Feliz dia de hoje – segundo domingo de maio – D. Zefa. Espero que você sinta o meu amor.

Um comentário:

  1. Pode ter certeza que ela sente, eu realmente acredito em encontro de almas e nada maior do que o encontro de mãe e filho.

    Ela teria orgulho de palavras tão lindas. E acima de tudo orgulho da filha linda e batalhadora que ela tem.

    Eu amo você.

    ResponderExcluir