sábado, 14 de janeiro de 2017

Crônica de um futuro presente.

As duas estavam sentadas na praia observando o pôr do sol em total silêncio, tudo acontecera de uma forma muito louca e imprevisível o que as levou àquele momento. Foi a mais velha que tomou a iniciativa e quebrou o silêncio. 

 - Sei que tudo está muito confuso para você. - disse ela sem tirar os olhos do espetáculo que acontecia a sua frente. 

 - Confuso? Eu tô meio perdida com isso. Até agora sem entender como isso é possível. - a mais nova balançou a cabeça. Respirou fundo e observou o ponto avermelhado de luz que beijava o mar naquele momento. - Como isso é possível… - sussurrou ainda sem acreditar. 

 - Gostaria de ter uma explicação plausível para isso, mas ainda não existe máquina do tempo 

 - 15 anos depois e eu continuo tão inútil em algumas coisas – a menina deu um sorriso nervoso. - Nah – riu a mais velha – você já foi inútil em momentos piores que esse. 

 - Então… - A mais nova começou – como é o mundo lá? 

 - Não é um lugar muito melhor do que esse – a mulher pegou uma bala e colocou na boca – Temos um idiota ocupando o lugar mais importante do mundo e um golpista governando o Brasil, estamos afundando aos poucos. 

 - Isso soa tão 1964. 

 - Uau, eu prestava mesmo atenção nas aulas de história. - A mais nova riu. 

 - Caso não lembre, você costumava ser uma das melhores na classe e tinha uma professora petista. - Ambas riram. 

 - Apesar de tudo tá uma loucura, ainda existe humanidade nas pessoas, o que é engraçado, pois isso deveria ser algo inerente porém, aos poucos, começamos a nos perder, inclusive haverá momentos em que você ficará bem perto de perder essa essência, quando isso acontecer, escolha o que o seu coração mandar. Seu coração ainda é puro, tente se lembrar sempre disso, mesmo que machuque, mesmo que, por diversas vezes, isso seja difícil. Conserve a tua essência, você vai sentir falta disso. - A mulher respirou fundo. 

 - Eu serei rica? - a menina perguntou timidamente. - Acabei de te dar um sermão sobre como ser uma pessoa melhor – gargalhou a mulher – e você me pergunta se vai ser rica? 

- O mais nova baixou os olhos meio envergonhada e foi notada – Sei que as coisas estão bem difíceis agora, mas elas vão melhorar no seu tempo, apenas tenha paciência, ok? - A menina concordou com um aceno e um sorriso. - Seu sorriso é realmente lindo. 

“Vai demorar muito para as coisas acontecerem, mas você precisa ter fé. Haverá momentos em que se sentirá sozinha e andará sempre com um sentimento de não pertencimento, quando isso acontecer, olhe ao redor, respire e veja as pessoas, você não é tão especial assim, mas para aqueles que estão ao seu lado, você é mais do que especial, procure-os.” 

“Você vai se apaixonar muitas vezes e vai amar uma única vez, até lá, proteja o seu coração, mas isso não vai evitar de sofrer, porém certifique-se de que esse amor vai durar tempo suficiente para ser inesquecível ou eterno, nunca se sabe; vai levar muito tempo para acreditar em si mesmo, a verdade é que você é muito boa em tudo que faz, é inteligente, bonita, o problema é que não diz a si mesmo com frequência e olhe-se mais no espelho… As pessoas vão te cobrar muito isso um dia.”

- Você também vai realizar seus maiores sonhos – os olhos da mais nova se arregalaram com um brilho incrível. - Sim, você vai conhecê-los, mas tenha paciência, tudo acontece em seu tempo. Em contrapartida, você abrirá mão de muitos sonhos em prol dos outros e vai doer. 

“Não tenho muitos conselhos para te dar, a verdade, é que a vida vai ser bem árdua, mas os frutos aparecerão lá na frente.” - Ela respirou fundo – Por um momento, achei que iria te xingar e culparia por todos os erros e fracassos, por todas as péssimas decisões tomadas e as que vão acontecer mais na frente e serão muitas, mas percebi que sem isso, eu não estaria aqui, neste ponto. Acho que cabe um obrigada nisso tudo? 

- Não entendo o motivo do agradecimento, não fiz nada e pelo que você está me dizendo continuarei não fazendo muita coisa. - A menina respirou fundo – Eu não acredito que aos 30 anos ainda não terei terminado uma faculdade, aos 30 era para estar num doutorado ou algo parecido com isso, teria uma família, uma casa, um carro, minha mãe estaria orgulhosa de mim e meus irmãos estariam arrependidos por todas as merdas que eles me fazem passar. Além disso, eu já teria viajado o mundo todo. - Sua voz embargou um pouco – Me desculpa, mas você é um fracasso, eu sou um fracasso e a culpa é minha. 

- Não completamente. Você, ao menos, conseguiu chegar até aqui – Apontou para ela mesma – Algumas pessoas dariam de tudo para estar no seu lugar. - Aquela altura o sol já tinha se despedido e a lua cheia acompanhada de estrelas iluminavam a noite. 

 - Ainda temos uma grande estrada pela frente, a garantia que dou é que as coisas podem não ter começado bem, mas elas sempre acham o caminho. Nós vamos encontrar o caminho. - A mais velha levantou-se e limpou a calça suja de areia. - Acho que preciso ir, se a nossa conversa andar um pouco mais, vai ser um show de spoiler.

- Um show de quê? - perguntou a menina confusa. - Você vai aprender sobre isso – a mais velha deu uma gargalhada gostosa. 

- Acho que, no final das contas, vou aprender muita coisa. - A menina deu um sorriso tímido. 

- Vamos sim. - As duas se abraçaram ternamente. - Agora entendo o motivo de todos dizerem que meu abraço é bom! - A mais nova riu, emocionada. - Tem mais uma coisa antes ir. - Ela segurou o rosto da mais nova e ambas ficaram se olharam; não havia mudança nos olhos, no nariz ou na boca, parecia que o tempo não tinha efeito sobre elas, para não dizer que não tinha diferença, as linhas de expressões estavam mais acentuadas na mais velha. - Eu te amo, muito. 

- Eu não costumo me dizer isso com frequência. - disse a mais nova em meio a lágrimas. 

- Eu sei e você vai aprender isso também. - a mais velha então se afastou e num piscar de olhos já não havia ninguém na praia.

2 comentários:

  1. Aprendemos muito com as dificuldades que enfretamos. E eu fico muito feliz em ver a mulher linda de 30 anos que vc se tornou. Sua auto estima melhorou muito e com ela vc finalmente percebeu que vec muito mais do que se via! E que venham os 45... 60... 75... 90...

    ResponderExcluir
  2. Morro de orgulho de ter conhecido a de 15 anos e de ver aonde a de 30 chegou! :D
    Amadurecimento é uma coisa incrível!
    Sua jornada é linda de se ver a olho nu e na literatura.
    Que venham mais e mais décadas.

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir